About anarelvas

This author has not yet filled in any details.
So far anarelvas has created 242 entries.

Sobre os líderes que confiam…

Tive o privilégio de ser liderada por líderes com L grande com quem aprendi muito.

Quando reflito sobre uma das coisas que essas pessoas fizeram para “merecer” este L grande, uma das que se salienta foi a confiança que eu sentia depositarem em mim, mesmo quando ainda não tinha dado provas de ser capaz.

Essa confiança fazia com que eu desse tudo por tudo para NÃO OS DESAPONTAR.

O mais importante não eram os prémios, não era a minha reputação, não eram os resultados, não era o medo da sua autoridade mas sim a minha vontade de ser capaz de os ajudar na sua missão e não quebrar a confiança que depositavam em mim.

Uma confiança serena, disponível, inspiradora.

Quando falo com pessoas que estão enfrentar alguns desafios com as equipas que lideram, observo com alguma frequência que não confiam nas suas equipas ou que demonstram não confiar. Às vezes manifestam-no em pequenas coisas e comentários que fazem.

Não sei o que veio primeiro: se as razões para não confiarem foram resultado de comportamentos da equipa ou estes comportamentos foram resultado de não confiarem…mas isso realmente não interessa.

O que interessa é como é que podemos demonstrar confiança…de um modo sereno, disponível, e inspirador.

Para pensar…

Pergunta-se o líder: “a minha equipa é competente?”

Progressão “natural”

Trabalho bastante com engenheiros e tenho visto esta história repetir-se vezes sem conta.

Tipicamente no início de carreira, a maior parte dos engenheiros assume funções técnicas. Com a experiência, ficam a saber cada vez mais da sua área, antecipam riscos, resolvem problemas de forma autónoma. Tornam-se especialistas. À medida que se vão especializando nessas funções, a evolução “natural” é começarem a liderar pequenas equipas e a assumirem cada vez mais funções de gestão.

Muitos têm dificuldade nesta transição porque deixam de realizar funções em que se sentem completamente confortáveis e gostam do que fazem para assumirem funções em que não conseguem obter o desempenho que estão habituados já que passam a depender mais da sua capacidade de lidar com pessoas. E às vezes têm tanta dificuldade em lidar com esta transição que continuam a querer fazer o trabalho técnico pelas pessoas que o deviam estar a fazer ou envolvem-se de tal maneira nos detalhes que não têm tempo para as novas funções.

Repare que esta história não é exclusiva dos engenheiros e passa-se noutras áreas.

Um dos maiores desafios desta transição são as expetativas que os seus líderes destas pessoas têm do seu desempenho nas novas funções e no modo como agem. […]

3 coisas que aprendi com as máquinas

Interagimos com máquinas a toda a hora: os computadores, os telemóveis, os carros, os eletrodomésticos, etc.

E as máquinas podem dar-nos lições. 🙂 Três. São três as lições.

Desliga e volta a ligar

TODA A GENTE SABE que a primeira coisa a fazer quando uma máquina não funciona é desligar e voltar a ligar. Ninguém se atreve a pedir, por exemplo, suporte informático sem ter feito isto antes.

Com as pessoas é o mesmo. Às vezes precisamos de um reset.

Pode ser um grande reset (como desligar de tudo e passar uns dias fora) ou um pequeno reset (como fechar os olhos e fazer umas quantas respirações profundas). Aprenda a fazer reset treinando a mente (inscreva-se aqui neste curso online para aprender a fazer reset).

Fazer manutenção e usar combustível adequado

As máquinas precisam de manutenção. Por exemplo, se não colocar ar nos pneus vai começar a gastar mais gasolina e até os pode estragar.

Cada um sabe quais são as coisas que ajudam a manter-se a funcionar no nível ótimo de energia e satisfação.  Para muita gente é por exemplo dormir, praticar exercício, comer alimentos que lhe tragam energia.

Manter o software atualizado

Algumas máquinas, em particular os computadores, por vezes precisam de ser atualizadas para corrigirem bugs ou […]

Como lidar com alguém irritado

Por vezes lidamos com pessoas que estão irritadas o que dificulta a comunicação com essas pessoas. Muitas vezes demonstram a irritação falando alto e não ouvindo os nossos argumentos o que dificulta a resolução de um problema.

Hoje partilho algumas estratégias que podem ajudar nesta situação.

Tenha presente qual é a SUA intenção

Neste sistema (eu e o outro) só controlamos a nós próprios por isso vamos começar por aí.

Na situação de uma discussão mais acesa, tenha consciente qual é a sua intenção, o seu propósito. Tipicamente quer resolver um problema e a outra pessoa, devido ao seu estado de irritação, está a dificultar.

Cuidado que por vezes a sua intenção (inconsciente) é mostrar que tem razão. Essa intenção pode não ajudar a resolver o problema.

Além disso, às vezes somos influenciados pela irritação do outro e ficamos também irritados…o que também não ajuda.

Quando se encontra nesta situação, responda a estas três perguntas:

  1. Qual é a minha intenção nesta interação? Resolver um problema? Acalmar a outra pessoa? Encontrar uma solução? Esclarecer o que se passou? Justificar-me?
  2. Qual é o estado emocional que facilita esta intenção? O estado irritação não vai com certeza ajudar. Talvez um estado de calma, foco, paciência, empatia sejam mais facilitadores? […]

Essa história da liderança é uma treta…

Um “rico líder”…

Há dias numa conversa com o responsável de uma microempresa, ele dizia-me qualquer coisa como: “Um bom líder tem que se fazer respeitar, ser duro e mandar para que se faça! Porque as pessoas são preguiçosas e não pensam. Preciso de estar sempre em cima e chamar a atenção e da imagem que estão a passar para os clientes! Isto é que é liderar…não é conversas e dar-lhes liberdade. Isto é o que funciona…há tanta gente com negócios e ricos que fazem assim.”

Pois há.

E será que há outras estratégias de liderança com melhores resultados nos seus negócios?

E será que se adotassem outras estratégias de liderança, iam-se preocupar menos, ser mais dispensáveis e terem mais tempo para por exemplo fazer o seu negócio crescer ou mais tempo livre na sua vida pessoal?

Será?

Quer contratar esta pessoa?

Mais ou menos na mesma altura falei com uma pessoa que já conheço há muito tempo e em quem sempre reconheci um alto nível de competência, autonomia, empenho, motivação e entusiasmo naquilo que faz. Se é responsável por uma equipa na sua empresa, já está a pensar que gostaria de ter esta pessoa na sua equipa, certo?

Se calhar tem uma oportunidade!

Encontrei esta pessoa sem […]

Nova edição do curso online Treino da mente para gente ocupada

Hoje lanço a nova plataforma de cursos online onde vou passar a disponibilizar cursos para conseguir chegar até a quem está mais longe. 🙂

Aproveito para estrear esta plataforma com a segunda edição do curso “Treino da mente para gente ocupada”. A primeira edição teve cerca de 600 participantes o que me deixou muito contente.

Se se quiser inscrever na segunda edição, pode fazê-lo aqui até dia 14 de julho.

 

Eu já não tenho idade?

Há coisas que repetimos na nossa cabeça e que nos condicionam.

Fico sempre nervosa quando alguém diz “eu já não tenho idade para…”.

Cada vez mais vemos histórias de pessoas com “muita idade” que têm desempenhos físicos e mentais que muitos de nós não conseguimos…ou seja, a idade por si só pode não ser um obstáculo.

Eu tenho uma crença estranha baseada na observação da minha vida que quanto mais tempo passa mais energia, clareza mental, curiosidade, tranquilidade e felicidade sinto.

E, de vez em quando, penso em fazer algumas coisas diferentes da minha rotina e sinto uns olhares estranhos de “tu já não tens idade para isso…”.

Eu já não tenho idade ou EU JÁ TENHO IDADE para…experimentar?

Fica a pergunta…e a transformação linguística para o inspirar 😉

Liderança em Portugal

Há umas semanas lancei um questionário para recolher informação sobre os comportamentos dos líderes em Portugal.

Queria verificar se a realidade de outros países, em que os líderes têm dificuldade em adotar uma série de comportamentos, também se verificava cá.

Resposta curta: sim, em Portugal verifica-se a mesma realidade de outros países.

Parti de métricas internacionais que indicavam que os 5 comportamentos que os líderes têm mais dificuldade em adotar para se conectarem com as equipas e alavancarem o seu potencial são, por ordem de dificuldade:

  • falham em dar feedback (reconhecimento e redirecionar para um melhor desempenho);
  • falham em ouvir e envolver;
  • falham em usar o estilo de liderança certo (demasiada ou pouca supervisão);
  • falham em definir objetivos claros;
  • falham no desenvolvimento de outros.

Os respondentes ao questionário responderam à questão “como que frequência, quando liderado, os seus líderes adotam cada um destes comportamentos?”.

As respostas reforçam que em Portugal também existem estas dificuldades embora com um peso diferente.

O comportamento “desenvolver os outros” é o comportamento que as respostas revelaram ser menos frequente em Portugal ao contrário das respostas internacionais que indicavam que, dos 5 comportamentos indicados, era o que os líderes tinham menos dificuldade em adotar.

Destaca-se que o comportamento “ouvir e envolver” é, […]

Procrastinando a procrastinação. Ajuda-me?

Na maioria dos cursos que entrego, seja qual for o tema, há sempre alguém que fala da procrastinação. Alguns não sabem o que o termo quer dizer mas sabem fazê-lo.

Todos nós procrastinamos.

Procrastinamos quando adiamos o que temos para fazer. Fazemo-lo com tarefas profissionais e pessoais. Fazemo-lo com coisas grandes e pequenas.

Às vezes é mesmo bom procrastinar algumas coisas já que há outras mais importantes para fazer com o nossos tempo. E na realidade há coisas que se não fizermos a vida continua.

No entanto, por vezes procrastinamos coisas importantes ou isso faz-nos desperdiçar tempo.

Às vezes enquanto procrastinamos sentimo-nos mal pois a voz na nossa cabeça faz-nos sentir culpados por não estarmos a fazer aquilo que estamos a procrastinar.

Depois do verão vou lançar um curso online só sobre este tema para ajudar quem procrastina…e quer deixar de o fazer.

Prometo que não vou procrastinar a produção deste curso 🙂

Para preparar este curso preciso da sua ajuda. Conte-me que tipo de coisas procrastina. Alucino que só de responder a este questionário vai ficar com umas ideias sobre os seus padrões.

Ajuda-me?

Pode procrastinar a resposta ao questionário e também pode responder já.

São 5 minutos.

Qual vai escolher?

Vai escolher ajudar-me e clicar aqui ao […]

12 dicas para umas férias descansadas

Já começa a cheirar as férias. Para alguns é um momento desejado para descansar e recarregar baterias mas nem assim conseguem desligar-se. Deixo-lhe 12 dicas para se preparar para férias com “F” grande.

A importância das férias e descansar

Cada vez mais estamos ligados, sem parar, sem deixar a nossa mente e o nosso corpo estarem “só porque sim”. Alguns de nós sentem culpa por não estarmos a aproveitar o tempo, a sermos produtivos, a darmos conta da lista imensa de coisas para fazer (a lista que nunca, nunca vai acabar por mais que nos esforcemos). Não percebemos que nos estamos a “matar” aos poucos, a perder capacidades cognitivas, criatividade e principalmente a oportunidade de usufruirmos da vida…que é só esta.

Muita gente leva o corpo de férias mas deixa a mente, ligada através do telemóvel e do email. Alguns dizem que não podem desligar-se, que é essencial estarem conectáveis, que são essenciais e as coisas não podem parar. Até podem…infelizmente às vezes são precisos acontecimentos muito graves para as pessoas darem por isso. Mas adiante!

Sugestões para se preparar para umas férias descansadas, em que o mundo continua

Deixo então as sugestões para estar mais descansado.