O filme “O diabo veste Prada” vale a pena ver a começar pela interpretação brilhante da Meryl Streep. Mesmo que seja um filme que à partida não seria a sua primeira escolha por não ter grande interesse pelo mundo da moda ou por achar que é um filme de “meninas”, sugiro que lhe dê uma oportunidade. Além de ser divertido, traz algumas lições do mundo dos negócios e da liderança. É um filme excelente para as férias!

Miranda Priestly (Meryl Streep) é a editora chefe de uma revista de moda famosa e contrata a desadequada Andrea “Andy” Sachs (Anne Hathaway) para o cargo de sua assistente. Miranda é conhecida pelo seu estilo de liderança pelo medo (que curiosamente se propaga pelas pessoas abaixo que lideram usando o mesmo estilo embora com menos exagero). Miranda aparenta um equilíbrio e uma calma invejáveis mesmo quando confrontada com a incapacidade da sua equipa. Repare na sua expressão ao despachar as pessoas com o seu característico “That’s all”.

O filme alerta para um conjunto de aspetos importantes no local de trabalho em particular a necessidade de estar preparado, ter ideias e antecipar necessidades. Por outro lado, ambas as personagens principais lidam com problemas relacionados com o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal e questões de ética. Durante o filme, Andy sente-se frustrada, repetindo incessantemente que não tem escolha e reclamando da sua situação. É num destes momentos que leva um abanão de um colega (Nigel) que a faz ultrapassar as suas dificuldades, superar-se e surpreender a chefe. No fim, percebe que sempre teve escolha e…não vou contar o fim.