Hoje respondo a mais uma das perguntas que me fizeram para o blog no âmbito da iniciativa ASKME (deixe-me perguntas para inspirar artigos no blog).

Como conseguir manter o foco no trabalho quando se está no trabalho? Estar no trabalho e pensar apenas no trabalho e estar com a família e usufruir/pensar apenas na família. Isto é, que estratégias utilizar para pelo menos minorar essa “mistura” de ocupação mental.

A nossa mente é um sistema fascinante e por mais que tenhamos a impressão que a controlamos, ela tem vida própria. Para mim foi uma revelação quando comecei a praticar meditação e a ter a perceção de que os meus pensamentos ocorrem sem a minha vontade e que sossegar a vozinha na minha cabeça nem sempre é fácil.

Proponho duas estratégias muito práticas para lidar com isso mas primeiro é importante descobrirmos…

Qual é a intenção?

Voltando à questão que me colocaram. A nossa mente gera pensamentos sobre coisas que não são trabalho quando estamos no trabalho e trabalho quando estamos por exemplo nos nossos tempos livres.

Vamos assumir que quando a nossa mente nos gera estes pensamentos tem uma intenção positiva. Qual será essa intenção?

É útil perceber qual é a intenção, a motivação da nossa mente quando o faz.

Se a reprimirmos estamos na prática a gerar frustração inconsciente e provavelmente essa intenção vai-se manifestar de outro modo.

Se identificarmos a intenção podemos encontrar outras estratégias para lidar com isso.

Estratégia 1: criar um segundo cérebro

Por exemplo, imagine que durante o fim-de-semana começa a ter ideias de coisas para fazer na segunda-feira como “não me posso esquecer de telefonar ao João”. Ou então, tem uma ideia criativa que quer experimentar.

A intenção da sua mente é provavelmente ajudá-lo profissionalmente, prepará-lo para lidar ou antecipar um problema, só que isso acontece no momento errado.

Não se recrimine e liberte a sua mente desta preocupação ou ideia “despejando” essa informação. Para isso, crie um segundo cérebro onde pode registar sistematicamente essa informação e crie um mecanismo para se lembrar de, no momento certo, aceder a essa informação.

Se não convencer a sua mente de que essa informação será processada, ela não vai confiar em si e vai continuar a lembrá-lo.

E o que é um segundo cérebro? É um sítio onde pode escrever informação para se lembrar mais tarde. Deve estar sempre consigo, ser fácil de usar e facilitar o acesso à informação na altura certa.

Comigo funciona muito bem a aplicação de gestão de tarefas no telemóvel porque:

  1. O telemóvel está sempre por perto;
  2. É muito fácil de introduzir a informação;
  3. A informação aparece-me na altura certa já que lhe associo uma data e a tarefa vai aparecer na minha agenda que consulto várias vezes ao dia.

A minha mente está treinada para aceitar que se escrevo ali, vou fazer algo com isso e não ficará esquecido.

Evite usar postits como regra já que se perdem e não facilitam o acesso à informação na altura certa … estarem sempre visíveis para se lembrar faz com que continue a dispersar-se.

Se usar um caderno, crie o ritual de diariamente o consultar.

Estratégia 2: aprender a usufruir do momento presente

Muitos de nós estão inconscientemente condicionados a encarar o momento presente, o aqui e agora, como um obstáculo para o momento presente que virá a seguir.

“Deixa-me despachar isto para depois ir fazer aquilo”…e passamos a vida focados num futuro que nunca chegará já que quando chegar é novamente presente e nessa altura estaremos focados no que vem depois.

mente-presente

É o síndroma de estarmos de férias e a pensar que devíamos voltar no futuro…como se quando voltarmos no futuro vá ser melhor do que está a ser agora.

Acabamos por viver a vida como uma pista de obstáculos, em que cada momento, cada experiência é somente algo que nos separa do que vem depois, acabando por nunca realmente usufruirmos do aqui e agora.

A nossa mente está cheia. Podemos treinar retirar as coisas que não nos servem. Podemos treinar a capacidade de viver no momento presente. E isso traz-nos tranquilidade e felicidade.

MindFull-1

Para isso, aconselho:

  1. O curso online grátis Treino da mente para gente ocupada (nem a propósito, as inscrições para este curso estão abertas);
  2. A leitura do livro “O poder do agora” de Eckhart Tolle.

Mas acima de tudo, não recrimine a sua mente. Ela quer ajudar. Aceite e treine-a.