Já referi várias vezes neste blog os divertidos e inspiradores textos do Ajahn Brahm cujos livros infelizmente não estão traduzidos em português.

Deixo hoje uma das ideias que ele propõe num dos seus contos do livro “Don’t worry, be grumpy”.

Muitas pessoas têm álbuns de fotografias onde guardam as memórias dos seus momentos felizes como das férias, do casamento, da infância. Hoje em dia já as guardamos no telemóvel mas em geral documentam momentos felizes. Por outro lado, não conhecemos ninguém que tenha álbuns de fotografias dos momentos menos bons.

Ao mesmo tempo, temos um outro álbum que mantemos na nossa cabeça ao qual chamamos memória. Neste álbum incluímos muitas fotografias de momentos menos bons: quando nos irritámos com alguém, quando nos sentimos desapontados, quando fomos maltratados. Neste álbum há surpreendentemente menos fotos dos bons momentos o que não faz muito sentido.

O Ajahn Brahm sugere fazermos uma purga ao álbum da nossa cabeça. Apagar as memórias pouco inspiradoras e nesse lugar colocar o mesmo tipo de memórias que estão no álbum de fotos real. Colar aí momentos com as pessoas que amamos, ou quando fomos surpreendidos por uma generosidade inesperada, ou quando as nuvens se dissiparam e o sol brilhou com uma beleza extraordinária.

E quando tivermos alguns minutos disponíveis, podemos ir ver essas páginas e sorrir.