Até uma determinada altura da minha vida, tinha a sensação que estava a perder a capacidade de me exprimir corretamente em Português e de me lembrar das palavras certas para comunicar o que desejava. Ou pior, só me lembrava da palavra em Inglês! Já lhe aconteceu?

Tenho a teoria que isto acontece a muita gente principalmente porque cada vez falamos mais em inglês e reduzimos a leitura de livros em bom português. Tenho observado que ler livros de bons autores em português é uma das principais estratégias para termos um vocabulário rico e uma boa capacidade de comunicação.

Como é que nos afastamos da leitura da boa escrita e perdemos vocabulário e capacidade de articulação?

  • Quando estamos na faculdade começamos a ter menos tempo para ler e a restringirmos a leitura a livros técnicos em inglês.
  • Mesmo quando lemos em português, muitos leem livros com a intenção de aprender alguma coisa. Muitas vezes são traduções, nem sempre boas, ou de autores que são especialistas no tema mas não especialistas no uso da língua e por isso o cuidado e a riqueza com o uso da língua não é o seu maior foco.
  • Algumas pessoas trabalham em ambientes internacionais onde a comunicação é feita em inglês. Não sei bem quantas centenas de páginas de documentos em inglês escrevi…

Pode ser ilusão, mas sempre que invisto tempo a ler bons livros em português tenho a sensação que o meu vocabulário e criatividade no uso das palavras cresce. Há autores que têm uma capacidade extraordinária de criar ideias e imagens usando as palavras certas.

Por isso deixo-lhe a sugestão de usufruir do prazer de ter um livro para ler…e ler por ler. Para isso, o melhor são os romances ou livros de contos (gosto especialmente de livros de contos já que posso estar algum tempo sem os ler e não perco o fio à história). Se é daqueles que não gosta de perder tempo, considere que está a investir no seu desenvolvimento e na sua capacidade de comunicação.

Um dos meus autores favoritos para este fim é o grande Eça de Queirós. Cada vez que o leio ou releio relembro a sua genialidade do uso honesto das palavras, sem manias, das palavras certas, de quem sabe usar o humor refinado para tecer qualquer coisa de maior. Os génios são assim: intemporais!

Diz o Eça a propósito de contos: “Um livro de contos é um livro ligeiro de emoções curtas: deve portanto ser leve, portátil, fácil de se levar na algibeira para debaixo de uma árvore, e confortável para se ter à cabeceira da cama. Não pode ter o formato dum relatório, que, sendo destinado em definitivo a embrulhar objetos, deve ter de antemão o tamanho cómodo do papel de embrulho; nem pode ter o volume dum calhamaço de erudição histórica, impresso com o fim de ornamentar uma biblioteca.”

Comece pelos “Contos” (epub e pdf) e atreva-se noutras obras como “A Cidade e as Serras”(epub e pdf), “O Mandarim” (epub e pdf), ou “A Relíquia” (epub e pdf) (para fugir de algumas obras mais dramáticas e romanceadas como “Os Mais” (epub e pdf) ou o “Primo Basílio” (epub e pdf)).

Refine o seu português, ofereça-se o prazer de encher o seu tempo com um livro, deixe-se agarrar e divirta-se!

livros-eça