A expressão talento está na moda. No entanto, estudos têm demonstrado que o desempenho excecional é o resultado de anos de prática deliberada e coaching e não o resultado de características inatas. Em muitas áreas, a diferença entre um profissional excecional e um profissional mediano não reflete os anos de experiência e prática, insuficiente só por si, mas sim a qualidade dessa experiência. Embora em áreas como a música ou desporto de alta competição se procure a experiência da prática deliberada e apoio de treinadores/coaches, é raro isso acontecer em áreas por exemplo mais cognitivas. Este artigo explica o que distingue o que se designa por prática deliberada da experiência profissional diária e como ela permite aos profissionais cognitivos atingir patamares de alto desempenho.

O pico de desempenho para além do qual é difícil sustentar ou melhorar

Profissionais cuja atividade se baseia no seu conhecimento e capacidade intelectual desenvolvem as suas capacidades rapidamente nos primeiros anos de carreira até que, em geral, atingem um nível de desempenho para além do qual é difícil sustentar ou melhorar sozinhos. Nesse momento, já aprenderam as técnicas necessárias para o seu trabalho, já erraram e aprenderam com os seus erros, já tiveram a oportunidade de observar outros a desempenharem o mesmo trabalho e a maior parte não pensa muito em como podem atingir outros patamares.
Vários estudos, em particular os de K. Anders Ericsson (psicólogo da Florida State University), têm vindo a demonstrar que a partir de um certo ponto de excelência não se consegue melhorar apenas executando continua e corretamente trabalho. Para continuar a desenvolver as suas competências e desempenho, os profissionais precisam de investir o seu esforço na denominada pratica deliberada.

O que é a prática deliberada?

A prática deliberada consiste na realização de tarefas para além do nível atual de competência e conforto, a um nível que seja realista fazê-las com algumas horas de prática. Nesse processo, os profissionais vão gradualmente refinando o seu desempenho com a repetição e feedback. A investigação realizada nesta área demonstra que o desempenho excecional é o produto de anos de prática deliberada e coaching e não o resultado de um talento inato.
A ajuda de um coach promove oportunidades para identificar as áreas a desenvolver e encontrar estratégias e tarefas de treino adequadas que o profissional possa aplicar sequencialmente. Durante o processo de coaching, o coach guia e ajuda a pessoa a melhorar a eficiência e performance e dá-lhe as ferramentas para que no futuro possa ser independente neste processo.
Embora o coach possa acelerar bastante o processo de aprendizagem e desenvolvimento, o seu recurso ainda não se tornou prática comum, em particular para profissionais cognitivos.

O coaching como prática vulgar de profissionais de alto desempenho

O acompanhamento por um coach é reconhecidamente fundamental em, por exemplo, atletas de alta competição. É através da utilização do coach que os atletas conseguem ser tão bons como podem ser. Mesmo estando bem preparados, poucos atletas conseguem atingir e manter o seu desempenho sozinhos. No desporto, como também por exemplo na música, os profissionais pedem ouvidos e olhos externos emprestados para identificarem o que podem melhorar. Ninguém e bom juiz de si próprio e um coach permite uma olhar objetivo, difícil de atingir sozinho.

Os medos dos profissionais cognitivos na procura de um coach

O que distingue os profissionais cognitivos de outras profissões exigentes, em que o desempenho é essencial, na procura de um coach?

  • Não quererem ser expostos à crítica ou parecer incompetentes.
  • Muitos estão convencidos que não precisam. Que se chegaram onde chegaram, são capazes de chegar mais longe sozinhos.
  • Outros não querem parecer que se estão a esforçar demasiado.

O que o coach oferece

Um programa de coaching ajuda a aumentar a consciência do nível de competência e o que se pretende atingir. É trazendo para a consciência o que se deseja que mais facilmente se define uma estratégia para lá chegar. A definição do percurso de desenvolvimento é essencial para manter o foco e a motivação profissional. Neste processo, o coach ajuda a identificar novas soluções e estratégias, a ultrapassar obstáculos e provoca a pessoa a ultrapassar-se. Quem opta por um programa de coaching aumenta o seu grau de compromisso em melhorar, aumenta o seu foco, desempenho e flexibilidade, desenvolvendo novas competências, criatividade e alargando a sua zona de conforto.

Um coach não tem necessariamente que ser um especialista na área técnica em que o seu cliente opera para o ajudar a desenvolver-se nessa área. Pode também ajudar a desenvolver competências transversais (como gestão de stress, autoconfiança, motivação e foco, gestão de tempo, comunicação, gestão de equipas, relações e gestão de conflitos) que têm um impacto cada vez mais óbvio nos resultados.

Duas questões para o ajudar a obter um melhor desempenho

Normalmente num programa de coaching, começa-se por identificar o que se quer exatamente e a avaliar qual é a situação atual. Por exemplo, um profissional à procura de melhor desempenho, pode avaliar quais os seus pontos fortes e lacunas e responder às seguintes questões:

  1. Quais são as áreas na sua vida profissional que se desenvolvesse o aproximariam mais dos resultados que deseja?
  2. Que tipo de experiências de prática deliberada pode realizar para desenvolver as suas competências?
  3. Como pode incluir na sua rotina essas situações de prática deliberada?

Comece por responder a estas questões e depois, passo a passo, crie o hábito de incluir no seu dia-a-dia experiências de prática deliberada.