Uma competência “fofinha” que só os melhores têm e que se treina

Venho de um meio onde sempre se valorizou a inteligência lógica. Onde a inteligência emocional é considerada uma coisa meio “esotérica”, uma competência “fofinha” (soft-skills…).

Só que, a partir do momento em que alguém domina as competências técnicas desenvolvidas com a sua inteligência lógica, o que faz realmente diferença nos resultados (e até felicidade…outra coisa meia “esotérica”) é a inteligência emocional.

Hoje vou falar um pouco sobre o que é a inteligência emocional e deixar-lhe um convite para a treinar.

O que é a Inteligência Emocional?

Uma das definições de inteligência emocional é a capacidade para monitorizar as nossas emoções e as dos outros, compreendê-las e usar esta informação para nos guiar os pensamentos e ações.

A boa notícia, segundo Daniel Goleman, é que a inteligência emocional não é inata e pode ser aprendida, ou seja, podemos escolher aprender e praticá-la.

Mas na prática, como é que a inteligência emocional se manifesta?

Segundo Daniel Goleman através de:

  1. Autoconsciência: conhecimento dos nossos estados internos, preferências, recursos e intuições;
  2. Autogestão: com base no conhecimento que a autoconsciência nos traz, somos capazes de gerir os estados internos, impulsos e recursos;
  3. Motivação: tendências emocionais que nos guiam ou facilitam atingir objetivos;
  4. Empatia: termos consciência das emoções, necessidades e receios dos […]

6 coisas que pode fazer para não ter tempo

Algumas pessoas têm tempo e estão satisfeitas com o uso do seu tempo…pessoas estranhas!

Hoje não vou falar sobre essas pessoas mas dar-lhe dicas sobre o que pode fazer para não ter tempo. Se seguir algumas destas indicações, garanto-lhe que realizará este objetivo sem grande esforço.

Já fazia falta um artigo sobre este tema. 🙂

1. Mantenha a ilusão de que está a fazer muitas coisas ao mesmo tempo

Este é o segredo para não ter tempo! Se há uma área onde quer investir já para ter mais resultados é esta!

Trabalhe em modo multitasking, veja o email, atenda o telefone, escreva um relatório, volte ao email para ver o novo email que acabou de chegar, responda ao colega. Faça, faça, faça!

Se alguém lhe disser que assim está a perder tempo, faça-lhes má cara, diga-lhes que é esse o seu objetivo e que é impossível trabalhar de outra maneira, que a sua função não permite, que tem muitas responsabilidades e precisa de estar SEMPRE contactável.

Evite criar períodos de foco ao longo do dia para realizar tarefas que requerem concentração. Mantenha as notificações todas a apitar.

Comece o dia a ver o email e a dar resposta. Se passar a manhã perdido no email, melhor!

Estas estratégias vão ajudar […]

O que faço nos dias de “loucos”

Ajudar pessoas a aumentar a sua energia e resiliência é uma das áreas que acho mais gratificantes já que este é um dos grandes desafios hoje em dia e pode fazer toda a diferença nos resultados das empresas e nível de bem-estar e felicidade individual. Todos ganham!

Vou falando com pessoas que têm uma vida muito cheia e passam o dia em estado de ansiedade e stress. Alguns já nem dão por isso e assumem-no como estado normal. Não é. Não devia ser.

Às vezes alguns clientes perguntam-me como é que EU lido com os dias de “loucos”. Partilho várias estratégias nas minhas formações ou quando trabalho individualmente com clientes mas pensando bem, quais são as que realmente fazem diferença na minha vida?

Hoje vou falar de mim e vou partilhar a minha lista de não-negociáveis.

Preparar-me e antecipar

Tendo a não deixar tarefas para a última da hora sempre que possível para poder acomodar imprevistos…porque se há algo que é previsível são os imprevistos.

Por exemplo, evito preparar os materiais de uma formação na véspera ou o dia. Para isso, para mim é essencial planear a minha semana avaliando o tempo que as tarefas consomem e reservando tempo para isso na agenda. Esta visão […]

Como alterar os “rótulos” que nos são colocados ao longo do percurso profissional numa empresa de forma a inverter a imagem negativa que os outros têm de nós

Respondendo a uma das perguntas que me fizeram para o blog no âmbito da iniciativa ASKME (deixe-me perguntas para inspirar artigos no blog), vou hoje dar algumas dicas para ajudar a alterar os “rótulos” que nos são colocados ao longo do percurso profissional numa empresa de forma a inverter a imagem negativa que os outros têm de nós.

São necessários 20 anos para construir uma reputação e apenas cinco minutos para destruí-la.

Warren Buffett

Quais são os rótulos? Alucinações ou reais?

Em primeiro lugar, é importante perceber que “rótulos” são esses e distinguir os reais das alucinações.

Uma coisa é aquilo que achamos que os outros pensam de nós (que pode tanto ser verdade como também pode ser uma alucinação) e outra coisa é a impressão que os outros têm e que até já nos deram feedback.

Vou dar-lhe um exemplo de alucinação: uma pessoa acha que o chefe não o acha competente ou de confiança já que o chefe não lhe dá projetos de maior responsabilidade ou não partilha informação. O facto de o chefe não lhe dar projetos de maior responsabilidade ou não partilhar informação não significa necessariamente que não o ache competente ou de confiança. Tantas outras […]

Descomplicando (e como saber quanta água já bebeu hoje)

Há uma história (não real mas “vendida” como real) sobre a capacidade do ser humano complicar quando existem soluções simples. Esta história, que talvez já tenha ouvido, conta como a NASA investiu muito dinheiro a desenvolver uma caneta que escrevesse no espaço enquanto a Rússia… usou um lápis.

Lembrei-me dela quando comecei a ver na internet soluções para ajudarem as pessoas a saberem se já beberam água suficiente nesse dia (já agora, experimente este simulador para saber quanta água deve beber por dia com base nas suas características pessoais). Eu tenho sempre uma garrafa em cima da mesa que vou enchendo ao longo do dia mas muitas vezes perco a conta ao número de garrafas que já bebi.

Para saber quantas garrafas já bebi, há dias inventei a solução de colocar três elásticos à volta da garrafa no início do dia. Coloco três elásticos porque tenho o objetivo de beber três garrafas. Cada vez que termino de beber uma garrafa, retiro um elástico. O objetivo é chegar ao fim do dia sem nenhum elástico na garrafa.

Simples. Barato. E resolve o problema.

Todos nós, nas nossas vidas e nas nossas empresas, temos áreas em que complicamos as soluções porque sempre se fez […]

11 coisas que pode fazer todos os dias para ser mais feliz que a ciência nos diz

Hoje resumo um artigo de Jeff Haden que fez uma listagem de 11 coisas que podemos fazer para sermos mais felizes compilando uma série de referências científicas. Não vou explorar aqui as referências. Se souber inglês pode ver o artigo original. Vou deixar-lhe o resumo.

Se “isto” da felicidade lhe interessa leia o artigo 🙂
O Jeff argumeta que provavelmente a melhor maneira para ser mais produtivo é ser mais feliz. Defendo este conceito nas minhas formações de gestão de tempo. Muita gente pensa que gerir melhor o tempo e ser mais produtivo passa por ter uma agenda e gerir prioridades. Tão ou mais importante é cuidarmos também da nossa energia e felicidade.

Vamos então à lista das 11 coisas que pode fazer diariamente para se sentir mais feliz e às quais não damos muitas vezes a devida importância. As soluções mais poderosas são muitas vezes as mais simples.

Experimente escolher uma, só uma a trazer com mais frequência para o seu dia-a-dia. Faça algo para se lembrar disso, com escrevê-lo em algo visível.

1. Sorrir mais.

Sorrir não só cria empatia facilitando a nossa relação com os outros, como também nos faz sentir mais felizes (mesmo que achemos que não temos razões para […]

3 perguntas para poupar dinheiro

Confesso que um dos meus “guilty pleasures” é fazer compras online. Compro roupa, sapatos (sim, sapatos!), livros, comida, gadgets, aparelhos eletrónicos.

A tarefa de resistir à tentação não é fácil já que a internet “sabe” as minhas preferências e tenta-me com frequência mostrando-me as coisas que já vi e não comprei.

Muitos de nós têm essa tentação acabando por comprar por impulso, online ou nas lojas físicas, gastando mais dinheiro do que gostariam (e têm) em coisas sem as quais passavam bem.

A dificuldade, por vezes, é conscientemente dizermos “não, na realidade não preciso disto”.

Se por vezes sente dificuldade em fazer essa avaliação, proponho-lhe que sempre que sente a vontade de comprar algo, responda antes às perguntas seguintes. Se no fim as respostas não o convencerem, avança com a compra mas de um modo consciente.

Pergunta 1: Se não comprar isto, como é que a minha vida vai ser?

Às vezes parece que depois de ver aquilo não podemos viver sem isso. Seja o telemóvel mais recente ou um vestido ou outra peça de roupa, parece que depois de o adquirirmos a nossa vida vai mudar. E não vai (na grande maior parte das vezes não vai). Só que o entusiasmo do prazer da […]

4 lições que me ajudam a manter a rotina da pratica de exercício

Acho sempre divertido escrever sobre a prática de exercício já que o evitei durante grande parte da minha vida. Transpirar? Que horror! Mexer-me? Não! Muitos “traumas” nas aulas de educação física cujo mérito foi “deseducar” e reforçar a falta de apetência que nessa altura já demonstrava.

Lembro-me da primeira sessão de ginásio que fiz há uns anos ter dito ao professor “eu não sei correr, eu não gosto de fazer exercício”. Que bom enquadramento logo para começar!

Com o tempo fui descobrindo que gostava de praticar exercício e, olhando para trás, hoje reconheço algumas coisas que me ajudaram.

Se está a viver a história que eu vivi há alguns anos, talvez estas ideias o ajudem. Vou partilhá-las hoje já que sei que há muita gente que tem como resolução de ano novo começar a praticar exercício.

1. Tomei a decisão de que isso era importante

Acho que este foi o passo fundamental no meu caso. Em particular no início de 2016, quando fiz o balanço do ano que passou, notei que andava a “arrastar” o objetivo de me sentir mais em forma há vários anos.

Era verdade que tinha começado a praticar exercício com mais frequência e visto resultados mas ainda não eram os que […]

O que nos faz sentir bem em relação ao nosso trabalho?

Fala-se muito hoje em dia de motivação, em particular no ambiente empresarial, já que esta tem impacto direto nos resultados. A nível individual, a motivação tem mais impacto no sucesso de uma carreira do que inteligência, capacidade ou salário.

É um tema a que retorno com frequência, apresentado novas perspetivas, histórias, estudos com a intenção de ajudar líderes e indivíduos (sim, porque cada um é responsável pela gestão da sua motivação) a aumentarem a motivação.

Hoje trago uma Ted Talk do economista Dan Ariely (aconselho vivamente a que procure as outras Ted Talks e os seus livros se o tema das ciências comportamentais lhe interessa).

Nesta Ted Talk, intitulada “o que nos faz sentir bem em relação ao nosso trabalho?”, Dan Ariely fala-nos do impacto do sentido de propósito na motivação, em particular a nossa perceção do que o que fazemos é (1) importante/serve para alguma coisa ou que, pelo menos, (2) é reconhecido. É impressionante o impacto até nas situações simples que ele construiu para realizar as suas experiências.

Só que nem sempre conseguimos encontrar esse sentido de propósito maior naquilo que fazemos e não podemos mudar o que fazemos. Nesse caso, uma solução é mudar o modo […]

Para um dia especial…

Há uns tempos vi uma frase no Facebook no mural de uma amiga, daquelas frases mastigadas com base na análise do perfil, que dizia “Não guarde nada para uma ocasião especial. Ocasião especial é cada dia que se vive.”

Guardei a frase, para escrever no blog, numa ocasião especial. 🙂 Como ocasião especial devem ser todos os dias, é hoje!

Ando há uns tempos a aplicar este lema no uso de objetos domésticos. Para quê guardar as chávenas “boas” só para quando há visitas? Para quê guardar as toalhas melhores e todas as outras coisas para os dias especiais? À custa disso tenho a maior parte das toalhas com nódoas (embora estas tenham sido feitas nos dias “especiais”) mas é tão bom ter uma mesa mais bonita…todos os dias!

Todos fazemos isto, com coisas diferentes, é certo.

Uns com objetos, outros com palavras, outros com comportamentos.

Deixe de guardar objetos, palavras e comportamentos.

Use até gastar…ou será que não se gasta?

Surpreenda-se. Surpreenda os outros.

Mime-se. Mime os outros.

Escolha agora, um objeto, uma palavra, um comportamento e use-o…porque hoje é um dia especial. 🙂