Uma história sobre autoestima e conflitos

Já partilhei vários contos dos livros do Ajahn Brahm no blog porque este autor consegue, de um modo leve e divertido, colocar-nos a pensar sobre a vida e o modo como lidamos com problemas. Infelizmente os seus livros não estão traduzidos em Português.

Hoje partilho um conto do livro “Don’t worry, be grumpy” chamado “Metade de uma folha de papel” sobre como um homem ultrapassou a sua raiva e falta de autoestima ao longo da vida.

Uma viúva estava a apresentar o elogio fúnebre do seu marido. Segurava meia folha de papel, explicando que o seu marido mantinha esta folha na sua carteira desde os tempos antes de se terem casado e que esta folha o tinha impedido de ficar zangado com outros ou negativo sobre si mesmo.

O seu marido tinha-lhe contado que um dia, quando era adolescente e andava num liceu só de rapazes, uma grande briga estava em vias de acontecer na sua turma. Tinham estado a “cozinhá-la” há dias. A professora, usando a última oportunidade de exercer a sua autoridade, ordenou que cada aluno ficasse na sua secretária e retirasse cuidadosamente uma folha do seu caderno de exercícios. Disse-lhes então para escreverem no topo da página o nome […]

Nova edição do curso online Treino da mente para gente ocupada

Hoje lanço a nova plataforma de cursos online onde vou passar a disponibilizar cursos para conseguir chegar até a quem está mais longe. 🙂

Aproveito para estrear esta plataforma com a segunda edição do curso “Treino da mente para gente ocupada”. A primeira edição teve cerca de 600 participantes o que me deixou muito contente.

Se se quiser inscrever na segunda edição, pode fazê-lo aqui até dia 14 de julho.

 

Eu já não tenho idade?

Há coisas que repetimos na nossa cabeça e que nos condicionam.

Fico sempre nervosa quando alguém diz “eu já não tenho idade para…”.

Cada vez mais vemos histórias de pessoas com “muita idade” que têm desempenhos físicos e mentais que muitos de nós não conseguimos…ou seja, a idade por si só pode não ser um obstáculo.

Eu tenho uma crença estranha baseada na observação da minha vida que quanto mais tempo passa mais energia, clareza mental, curiosidade, tranquilidade e felicidade sinto.

E, de vez em quando, penso em fazer algumas coisas diferentes da minha rotina e sinto uns olhares estranhos de “tu já não tens idade para isso…”.

Eu já não tenho idade ou EU JÁ TENHO IDADE para…experimentar?

Fica a pergunta…e a transformação linguística para o inspirar 😉

Procrastinando a procrastinação. Ajuda-me?

Na maioria dos cursos que entrego, seja qual for o tema, há sempre alguém que fala da procrastinação. Alguns não sabem o que o termo quer dizer mas sabem fazê-lo.

Todos nós procrastinamos.

Procrastinamos quando adiamos o que temos para fazer. Fazemo-lo com tarefas profissionais e pessoais. Fazemo-lo com coisas grandes e pequenas.

Às vezes é mesmo bom procrastinar algumas coisas já que há outras mais importantes para fazer com o nossos tempo. E na realidade há coisas que se não fizermos a vida continua.

No entanto, por vezes procrastinamos coisas importantes ou isso faz-nos desperdiçar tempo.

Às vezes enquanto procrastinamos sentimo-nos mal pois a voz na nossa cabeça faz-nos sentir culpados por não estarmos a fazer aquilo que estamos a procrastinar.

Depois do verão vou lançar um curso online só sobre este tema para ajudar quem procrastina…e quer deixar de o fazer.

Prometo que não vou procrastinar a produção deste curso 🙂

Para preparar este curso preciso da sua ajuda. Conte-me que tipo de coisas procrastina. Alucino que só de responder a este questionário vai ficar com umas ideias sobre os seus padrões.

Ajuda-me?

Pode procrastinar a resposta ao questionário e também pode responder já.

São 5 minutos.

Qual vai escolher?

Vai escolher ajudar-me e clicar aqui ao […]

12 dicas para umas férias descansadas

Já começa a cheirar as férias. Para alguns é um momento desejado para descansar e recarregar baterias mas nem assim conseguem desligar-se. Deixo-lhe 12 dicas para se preparar para férias com “F” grande.

A importância das férias e descansar

Cada vez mais estamos ligados, sem parar, sem deixar a nossa mente e o nosso corpo estarem “só porque sim”. Alguns de nós sentem culpa por não estarmos a aproveitar o tempo, a sermos produtivos, a darmos conta da lista imensa de coisas para fazer (a lista que nunca, nunca vai acabar por mais que nos esforcemos). Não percebemos que nos estamos a “matar” aos poucos, a perder capacidades cognitivas, criatividade e principalmente a oportunidade de usufruirmos da vida…que é só esta.

Muita gente leva o corpo de férias mas deixa a mente, ligada através do telemóvel e do email. Alguns dizem que não podem desligar-se, que é essencial estarem conectáveis, que são essenciais e as coisas não podem parar. Até podem…infelizmente às vezes são precisos acontecimentos muito graves para as pessoas darem por isso. Mas adiante!

Sugestões para se preparar para umas férias descansadas, em que o mundo continua

Deixo então as sugestões para estar mais descansado.