Uma história sobre “azares”

Há uns anos li um livro de contos filosóficos do mundo inteiro chamado Tertúlia de Mentirosos de Jean-Claude Carrière. Alguns contos são bastante profundos, outros divertidos, outros são mesmo parvos. Há um de que gosto bastante e a primeira vez que o li achei-o muito engraçado. Com o passar do tempo comecei a achá-lo mais profundo do que parece. Fica aqui a transcrição do conto.

Uma história americana do século XX apresenta um camponês paupérrimo que todos os dias vai trabalhar para o campo, com a sua vaca. É um homem honesto, que labuta para alimentar a mulher e a família.

Um dia o céu abre-se, desencadeia-se uma tempestade e um raio mata a sua única vaca.

-Mas porquê eu? – brada o camponês dirigindo-se a Deus. – Que te fiz eu? Porque me atingiste? Não serei já suficientemente infeliz?

Deus nada lhe responde.

Passam meses, anos. O camponês, cada vez mais pobre, vai trabalhar sozinho, com as suas mãos fatigadas. A sua mulher, de vez em quando, vai ajudá-lo. Leva-lhe um magro alimento. Outra tempestade revolve o céu, o raio fura as nuvens e mata-lhe a mulher.

O camponês torce as mãos de desespero e grita, de olhos no céu:

-Mas porquê? Que mais te […]

Traga serenidade à sua mente estas férias

As férias aproximam-se e às vezes é importante saber desligar e trazer serenidade à sua mente. Partilho a história de um monge Tailandês que descobriu como o fazer. Boas férias!

A monção na Tailândia é de Julho a Outubro e durante este período os monges param de viajar e trabalhar e recolhem-se para estudar e meditar. Há uns anos, um monge conhecido estava a construir um novo edifício no seu mosteiro. Quando chegaram as chuvas, o monge parou os trabalhos e enviou os trabalhadores para casa. Era a altura de haver sossego no mosteiro.

Uns dias depois, uns visitantes apareceram e viram o edifício meio construído e perguntaram quando é que seria terminado. Sem hesitar o monge respondeu “O edifício está terminado”. O visitante ficou muito surpreendido e perguntou “Como está terminado? Não tem telhado, portas ou janelas e as paredes estão incompletas. Há material por todo o lado. Vai deixar isto assim? É louco?”

O velho monge sorriu e calmamente respondeu “O que está feito está terminado” e foi-se embora para meditar.

Referência: Esta é uma das histórias de um livro de contos muito divertido e inspirador sobre como lidar com as dificuldades da vida. Aconselho-o vivamente para as férias a quem […]

A minha escolha de leitor de e-books para Android (e outras dicas para quem lê no tablet)

Há muito que me rendi aos livros eletrónicos, apesar de gostar da relação com os livros “físicos”.

Gosto de ler. Desde pequena que os livros que iam para férias não se mediam em número mas em quilos. Antes de começar a ler um livro tinha um ritual: gostava de cheirar o livro, ver a contracapa, espreitar por dentro, fazer pprrrrrr com as folhas, agarrá-lo. Conclui-se aqui que sou daquelas pessoas que tem um apego ao objeto físico…até lhe ponho o nome para ele saber que é MEU!

Comecei a ler livros eletrónicos utilizando o Kindle (leitor da amazon). Apesar de não ter os benefícios do livro físico, tinha outros que me agradam:

  • Disponibilidade imediata do livro: se tenho interesse posso comprá-lo online e tê-lo de imediato para ler.
  • Poder trazer vários livros comigo sem peso, especialmente útil quando estou fora;
  • Poder sublinhar e tirar notas o que é muito útil para livros técnicos;
  • Aceder ao significado de alguma palavra desconhecida em livros em inglês.

Recentemente comecei a querer também ler no tablet (android) o que me levou a procurar um leitor de livros eletrónicos que respondesse às minhas necessidades. Testei vários numa tarde longa e decidi […]

Porque as palavras contam: a importância e como exprimir-se corretamente

Até uma determinada altura da minha vida, tinha a sensação que estava a perder a capacidade de me exprimir corretamente em Português e de me lembrar das palavras certas para comunicar o que desejava. Ou pior, só me lembrava da palavra em Inglês! Já lhe aconteceu?

Tenho a teoria que isto acontece a muita gente principalmente porque cada vez falamos mais em inglês e reduzimos a leitura de livros em bom português. Tenho observado que ler livros de bons autores em português é uma das principais estratégias para termos um vocabulário rico e uma boa capacidade de comunicação.

Como é que nos afastamos da leitura da boa escrita e perdemos vocabulário e capacidade de articulação?

  • Quando estamos na faculdade começamos a ter menos tempo para ler e a restringirmos a leitura a livros técnicos em inglês.
  • Mesmo quando lemos em português, muitos leem livros com a intenção de aprender alguma coisa. Muitas vezes são traduções, nem sempre boas, ou de autores que são especialistas no tema mas não especialistas no uso da língua e por isso o cuidado e a riqueza com o uso da língua não é o seu maior foco.
  • Algumas pessoas trabalham em ambientes internacionais onde a comunicação é feita em inglês. Não […]

Livro: Reflexões irreverentes sobre gestão e burocracia

Acho que este foi um dos primeiros livros que li na área da gestão, aconselhado por um professor durante a licenciatura. O livro “As fábulas de Ackoff”, de Russell Ackoff (que pelos vistos resolveu facilmente o encontrar o título para o livro) é um livro do início da década de 90 que partilha em formato de histórias divertidas lições de gestão e como ultrapassar a burocracia e inércia organizacional. É um livro de fácil leitura que nos faz pensar e oferece algumas estratégias práticas.

Livro: Como compramos

O livro “A ciência das compras” de Paco Underhill vai ajudá-lo a perceber o comportamento dos consumidores, o que compramos e não compramos, o que prestamos atenção e o que ignoramos e como as lojas tiram partido disso. Depois de ter lido este livro divirto-me a não me deixar manipular e a fazer escolhas mais conscientes em algumas lojas. Cheio de histórias e estudos, este antropólogo vai diverti-lo e fazê-lo olhar para o seu comportamento com outros olhos. Se trabalha na área das vendas encontrará também informação que o ajudará a melhorar os seus resultados.

Atualização: alguns leitores informaram-me que este livro está esgotado em português. A versão em inglês chama-se “Why we buy – the science of shopping”. É possível encontrar a versão em português em segunda mão nos sites de vendas de coisas em segunda mão e no site da fnac.

Livro: Desenvolva uma mente prodigiosa

Quando li o livro “Desenvolva uma mente prodigiosa” de Ramón Campayo (campeão e recordista mundial de memorização) achei bastante úteis as estratégias para melhorar a capacidade de memorização. Tem também dicas para ler mais depressa e como estudar e preparar-se para exames.  Este livro vai  ajudá-lo (e a ajudar os seus filhos) a exercitar a mente e a obter melhores resultados.

Livro: Uma pequena história do mundo

Uma pequena (303 páginas) história do mundo, de E.H. Gombrich é um livro excelente para as férias, daqueles que se começa a ler e não se consegue parar. Sendo de leitura fácil, reforça a cultura geral de um modo cativante e divertido.

Embora tenha sido um livro escrito para jovens, é igualmente interessante para adultos. Conta-nos alguns capítulos importantes da história do Homem, da Idade da Pedra até à bomba atómica oferecendo-nos uma ideia geral do percurso politico, religioso e científico que temos percorrido.

Este livro está à venda nas livrarias mas o sítio mais barato que identifiquei é na loja do Público. Leia e partilhe com crescidos e graúdos.

Existem várias versões completas em pdf  e em inglês disponíveis na net. Procurem no google “gombrich A Little History of the World pdf”.

Lições de vida, amor, coragem e liderança

Durante Julho e Agosto vou sugerir alguns livres e filmes para estes meses mais descansados. Começo por um livro que li há algum tempo e que na altura me impressinou bastante.

Há pessoas especiais que são fortalecidas pelos obstáculos que a vida lhes oferece. Pessoas que passando por situações muitas vezes inimagináveis não perdem a crença no lado bom dos outros, transformam esses momentos em oportunidades de aprendizagem e crescimento e mantêm um optimismo surpreendente. Nelson Mandela foi uma dessas pessoas.

O livro “O Legado de Mandela” de Richard Stengel retrata o comportamento e temperamento de Nelson Mandela. Neste livro são contadas algumas histórias da vida de Nelson Mandela na forma 15 lições de vida, amor, coragem e acrescento liderança. Resumo aqui estas lições citando também algumas passagens do livro.

Lição nº1 – A coragem não é a ausência de medo
Para Nelson Mandela a coragem era aquilo que escolhemos ser. Ninguém nasce corajoso, tudo reside na forma como reagimos nas diferentes situações.

Lição nº 2 – Ser comedido
Conservar-se calmo e mostrar aos outros que o está mesmo que isso seja entediante para os outros. Só explodir ou ter reacções impulsivas raramente e muito calculadamente.

Lição nº 3 – Liderar a partir da frente
Os líderes devem […]

Como reprogramar o piloto automático e fortalecer a força de vontade

As férias podem ser uma boa altura para criar ou mudar hábitos, ou pelo menos para começar a pensar nisso. Hábitos são comportamentos que fazemos repetidamente sem pensarmos muito nisso. Alguns destes comportamentos contribuem para aquilo que queremos ser e outros nem tanto.

Quando nos falam de hábitos tendemos a pensar em coisas como fazer ou não exercício, comer doces, beber, fumar e outros comportamentos que por vezes são levados ao extremo. No entanto, coisas como as nossas rotinas, o percurso que fazemos para o trabalho, qual a primeira coisa que fazemos quando chegamos ao trabalho, como nos relacionamos com os outros (por exemplo quando nos “salta a tampa”) e até as nossas emoções são rotinas automáticas também consideradas hábitos.

Os hábitos são escolhas deliberadas que fizemos no passado e que depois continuámos a fazer sem ter que pensar nelas. São rotinas neurológicas que resultaram de uma escolha no passado (mesmo que essa escolha não tenha sido racional ou até consciente) e que se transformaram em comportamentos automáticos, muitas vezes não conscientes.

Estudos sugerem que 40% das nossas ações diárias não são fruto das nossas decisões mas sim de hábitos, de comportamentos inconscientes, resultado natural de uma das estratégias do nosso cérebro […]