Não conheço ninguém que não tenha uma lista (e pode ser uma lista na cabeça) de coisas para fazer. Quando não estamos a falar de tarefas profissionais, falamos de coisas pessoais que há a fazer.

Uma coisa curiosa com esta lista é que nunca vai acabar. Muitos de nós estão quase viciados em despachar tarefas na ilusão inconsciente de que um dia não haverá mais nada a fazer e aí, finalmente, vamos descansar.

A minha agenda e a aplicação que uso para gerir as minhas tarefas são fundamentais para eu manter a sanidade. Uso essas ferramentas para planear o que há a fazer a nível profissional e pessoal mas também registo aí ideias que tenho, conteúdos que quero consumir, coisas que me quero lembrar de pensar, atividades recorrentes da minha vida, etc.

Para algumas pessoas a vista dessa informação toda agrupada poderia trazer alguma ansiedade e confesso que há dias em que sinto isso.

Nos últimos tempo tenho andado a fazer uma experiência derivada do treino de mindfulness. No treino de mindfulness treinamos a nossa atenção em estar aqui e agora.

O que tenho feito é lembrar-me disso repetindo com alguma frequência para mim mesma que

Eu encaro o que estou a fazer agora como a única coisa que há para fazer neste momento.

E é uma frase tão simples, tão óbvia mas a mim tem-me ajudado. Por isso quis partilhá-la com quem me segue.

Tipicamente, e inconscientemente, encaramos o que estamos a fazer neste momento como um obstáculo que precisa de ser ultrapassado para chegar ao momento seguinte onde vamos realizar outra tarefa que por sua vez é também um obstáculo para outra, que por sua vez…está a ver onde estamos?

Isto é cansativo, não é?

Ao encararmos o que estamos a fazer neste momento como a única coisa que há para fazer dá-nos a ilusão (tão válida como a ilusão dos obstáculos) de que finalmente conseguimos chegar ao fim do que há para fazer. É certo que isto só é válido nos próximos instantes mas mesmo assim traz uma sensação de tranquilidade.

Já treinando mindfulness há algum tempo, o consciencializar-me desta ideia com esta frase ajuda-me a lidar com a minha lista de tarefas porque a partir de agora, a cada momento, a minha lista de tarefas tem só uma tarefa!

Experimente! 😉