About anarelvas

This author has not yet filled in any details.
So far anarelvas has created 290 entries.

6 lições para tirar partido do calendário digital

Hoje em dia os calendários digitais ajudam muitos a:

  1. esvaziar o cérebro de informação que ocupa espaço mental e consome energia que pode ser usada para outras coisas mais criativas;
  2. lembrarem-se do que têm para fazer cumprindo prazos;
  3. realizar objetivos.

Neste pdf vai encontrar algumas dicas para usar o seu calendário digital (vamos aplicar estas dicas com o calendário do Outlook e Google).

Afinal é grátis ou paga-se? 

Este pdf é uma oferta. Pode aceitá-la inserindo 0 na caixa “Escolha o que quer pagar” ou, se quiser apoiar este trabalho, pode também contribuir com a quantia que fizer sentido para si com base na sua generosidade e disponibilidade. A escolha é sua. Pague o que quiser. Mesmo. 🙂

DESCARREGUE AQUI O PDF.

O segredo das pessoas de “sucesso” para percorrerem o ciclo da vida

Acabámos de entrar no ciclo de um novo ano o que é inspirador para muitos. É um momento de recomeço, de novas intenções, de começar do zero.

Hoje proponho-lhe que este ano reconheça também a importância do ciclo semanal.

Partilho consigo este vídeo cuja mensagem me atrevo a transformar.

Todos nós, se não tivermos cuidado, percorremos a vida limitados a trilhos. Se os trilhos nos servem, isso é ótimo! E se não nos servem? E se há outros trilhos que nos servem mais?

Reconhecer a importância do ciclo semanal ajuda-nos a ir progressivamente olhando para esses trilhos e avaliando se nos estão a servir ou não.

Uma das estratégias aconselhadas pela maior parte das pessoas que anda “nisto” da descoberta de como termos melhores resultados e sermos mais felizes, aconselha a criação de um momento semanal em que paramos (!) para refletir.

Já o faço há anos e nem imagino a minha vida sem isso.

Neste momento, semanalmente, olhamos para a semana que passou e avaliamos como correu (as coisas boas e as menos boas) focando-nos na aprendizagem e não no fracasso.

É essencial perguntarmo-nos “o que poderia ter feito diferente ou vou fazer diferente?” pois se não o fizermos […]

Esqueça os objetivos para 2019

Com o fim do ano muitos começam a pensar e a definir os objetivos para o ano que aí vem. Somos bombardeados pela ideia de que é a única maneira de termos “sucesso” e, pior do que isso, de sermos felizes.

Depois do entusiasmo da definição dos objetivos vem muitas vezes a frustração. A frustração de não os conseguir alcançar. A frustração de olhar para o ano que passou e perceber que nada mudou. A frustração de viver num estado de quase-fracasso porque estamos sempre a correr para algo.

E há também a frustração de ao chegar lá, ao realizar o objetivo, percebermos que a satisfação não é assim tão duradoura.

Não estou a dizer que definirmos objetivos não é importante. Eles guiam-nos e dão-nos propósito mas o modo como muitos de nós estamos a lidar com isso, na prática, reduz a nossa probabilidade de os alcançarmos e, principalmente, de nos sentirmos satisfeitos.

Alguns especialistas defendem uma abordagem alternativa: em vez de definir objetivos defina um sistema.

Aristóteles dizia que “Nós somos o que repetidamente fazemos. A excelência não é uma ação mas um hábito”. E a ideia é mesmo essa. Se dermos pequenos passos sistematicamente, vamos sempre avançar.

Um sistema é um comportamento que […]

Ebook com artigos de 2018

Já passou a ser uma tradição anual compilar num pequeno ebook alguns dos artigos que escrevo no blog Objetivo Lua.

O critério da escolha este ano foi aqueles que me deram mais prazer escrever. 🙂

Pode descarregar aqui o ebook de 2018.

Uma estratégia simples para influenciar os outros a tratarem dos seus macacos

A metáfora do macaco=problema/coisa para fazer é já antiga. Todos nós temos os nossos macacos para cuidar. Estes requerem atenção, tempo e serem alimentados.

Às vezes outras pessoas tentam passar-nos os seus macacos. Muitas vezes aceitamos esses macacos o que pode trazer algum caos porque passamos a ter mais macacos para tratar e, além disso, gerir as relações entre os nossos macacos e os dos outros pode também ser desafiante. Todos querem atenção e têm necessidades concorrentes.

Quem lidera equipas queixa-se que muitas vezes as suas equipas lhe tentam passar macacos, em particular problemas para resolver ou decisões para tomar.

Uma estratégia que tenho visto ser usada com sucesso é habituar os outros a trazerem soluções para os problemas. Três soluções.

Não é uma solução. São três, para haver escolha!

Na prática, a pessoa apresenta-se com o seu macaco e ao mesmo tempo 3 soluções para tratar do macaco. E o líder está disponível para ajudar a escolher entre as três soluções, para aconselhar, para recomendar. Promove o pensamento crítico, análise e responsabilização.

O benefício óbvio é que, por vezes, ao pensar nas três soluções, a pessoa percebe que pode tratar do macaco sozinho.

Crie essa regra: a chave para estar disponível é apresentarem-lhe um problema […]

Leia tudo o que quiser

Já falei noutro artigo sobre como nos últimos meses tenho lido muito mais optando pelos audiobooks que me permitem aproveitar as viagens.

Contrariando os meus preconceitos, consigo manter-me concentrada (só é mais difícil para livros muito técnicos ou mais estruturados). Quando não percebo bem, volto uns segundos atrás ou faço uma pausa para processar melhor alguma ideia.

Entretanto, desde a altura que escrevi esse artigo, comecei a usar uma aplicação onde tenho acesso a um número ilimitado de audiobooks e livros recentes. Tem também livros em português.

Se se inscrever neste link tem acesso a 2 meses grátis em que pode avaliar se vale a pena fazer a subscrição. Se lê muito e está confortável com o inglês, aconselho vivamente. O valor mensal é $8.99/mês (embora vão aparecendo promoções e provavelmente isso vai acontecer quando chegar ao fim dos 2 meses grátis).

Boas leituras!

E deixo a ideia: se oferece prendas a alguém que gosta muito de ler, ofereça esta subscrição. 🙂

Uma ideia da gestão de projetos de software para a área da construção

Quando comecei a fazer a pesquisa para este artigo confesso que estava com maiores expetativas de como algumas práticas na gestão de projetos de software estivessem a ser usadas na área da construção. Começa a haver alguma investigação e pilotos mas os resultados para já não são extraordinários. Hoje partilho um pouco do que têm os projetos de software e construção em comum e uma ideia que pode trazer valor.

O que têm os projetos de software e construção em comum?

A gestão de um projeto de desenvolvimento de software e de construção, pela sua natureza, têm algumas coisas em comum em particular alguns dos problemas:

  • São projetos em que quanto mais cedo for identificado um erro ou alteração, menos custa corrigi-lo já que “o custo de correção dos defeitos cresce e exponencialmente à medida que o processo de desenvolvimento avança dentro do ciclo de vida do sistema”. Uma inconsistência, erro ou alteração em fase de projeto é muito mais facilmente corrigida do que em obra onde destruir e corrigir custa recursos e tempo. Uma alteração durante a fase de construção pode custar 100 vezes mais a implementar do que a mesma alteração na fase de projeto.
  • Com frequência, os clientes […]

Ganhar algum tempo com tarefas semelhantes

Uma maneira de nos organizarmos para ganharmos tempo é juntarmos tarefas semelhantes. No dia-a-dia já fazemos isso como quando tratamos de vários assuntos na rua ou compras no mesmo dia.

No trabalho também podemos fazer isso juntando vários assuntos semelhantes e tratando-os todos de uma vez em lote (batch).

Hoje deixo-lhe uma sugestão para fazer isto com tarefas que chegam por e-mail.

Por exemplo, imagine que recebe vários e-mails que requerem o mesmo tipo de tratamento ou serem tratados na mesma altura. Crie uma pasta onde vai colocando esses e-mails e no momento certo vá lá tratar.

Vou dar-lhe alguns exemplos no meu caso:

  • Pasta onde coloco as faturas de despesas profissionais que me chegam por e-mail. No fim do mês processo esses e-mails, junto as faturas e envio à contabilista.

  • Pasta onde coloco por exemplo vários orçamentos que estou a analisar. Quando tiver todos os orçamentos, faço a análise.

  • Pasta onde coloco todas as confirmações de pagamentos ou pedidos de inscrições em cursos e uma ou duas vezes por dia trato de tudo de uma vez.

Nalguns casos até se pode tirar partido das regras que colocam automaticamente os e-mails nessas pastas. A única […]

Como comunicar melhor em público, sem medo

Cada vez mais, ser capaz de comunicar para grupos, quer seja numa reunião, quer numa apresentação, é essencial.

E vamos ser sinceros: a maior parte das pessoas não o sabe fazer.

Não conseguem captar o interesse e passar a mensagem no tempo disponível. Se estiverem apoiados por um powerpoint podem até passar para o nível 2 de ineficácia. E em cima disto tudo, ficam nervosos só com a perspetiva de terem de comunicar nestas condições.

Há muita coisa que pode aprender para lidar com tudo isto mas a minha sugestão é mesmo treinar! Treinar! Fazer! Receber feedback e aprender com isso.

Se está mesmo disposto a melhorar a sua habilidade de comunicar em público aconselho vivamente os Toast Masters onde aprende a fazer, fazendo. Inovativo, não? 😉

Os Toast Masters são uma organização internacional cuja missão é ajudar neste caminho tendo por base vários programas. O primeiro é o “comunicador competente” onde é convidado a preparar e fazer 10 pequenos discursos onde vai treinando diferentes competências. Com base no feedback dos colegas e no visionamento da gravação aprende e vai melhorando. E com a prática vai perdendo o nervoso se é que o tem.

Existem vários clubes (é […]

4 mitos sobre meditação e porque anda toda a gente a falar nisto

Aqueles que dançavam pareciam loucos para aqueles que não escutavam a música.

Nietzsche

Hoje em dia fala-se muito em meditação e mindfulness o que gera grandes paixões e também grandes resistências o que é completamente natural com coisas que desconhecemos. Sendo uma prática que faço há muito tempo, partilho alguns dos mitos, alguns que até eu tinha antes de começar.

Mito 1: Meditar é uma coisa meia espiritual e esotérica para gente esquisita

Este mito advém de este tipo de prática poder estar associado a filosofias ou práticas espirituais ou por algumas pessoas que fazem este tipo de prática se apresentarem nesses moldes.

Mas não tem de ser. Repare que na frase anterior usei duas vezes a palavra prática porque é isso mesmo que é. Pode ser encarado como um exercício mental.

É certo que facilita uma maior relação connosco mesmos e com o mundo e pode abrir portas e curiosidade para uma vida espiritual mas não tem de ser assim necessariamente se isso o assusta ou rejeita esse tipo de coisas.

Hoje em dia é uma prática usada em empresas e por pessoas que não aprofundam essa vertente…embora possa. 🙂

Mito 2: Meditar é […]