Nós somos o que repetidamente fazemos. A excelência não é uma ação mas um hábito. Aristóteles.

Gosto muito desta frase porque cada vez mais acredito que a nossa capacidade de realizarmos aquilo que queremos, de termos as relações que queremos, de nos sentirmos como queremos depende da nossa capacidade de criarmos hábitos QUE NOS SIRVAM.

Muitos de nós têm medo dos hábitos e vêem a rotina como algo maçador. No entanto, não percebemos que muito, mas mesmo muito (estudos indicam que mais que 40%), do que pensamos, sentimos e fazemos está em piloto automático, são rotinas internas que criámos ao longo do tempo. E algumas, senão muitas, não nos servem e até nos afastam do que queremos.

Um dos caminhos para transformar alguma área da nossa vida é transformarmos algo que fazemos diariamente. Coisas pequenas que ao entrarem na nossa rotina passam a fazer parte de quem somos e já nem gastamos energia a pensar nisso.

Hoje não quero falar sobre como os hábitos funcionam mas sugerir-lhe dois que pode integrar no seu dia-a-dia e o vão ajudar a sentir-se mais realizado, mais descansado e até com mais tempo.

Ofereça alguns minutos a si mesmo logo quando acorda

Muita gente começa o dia logo a correr. Levantam-se atrasados, têm crianças para tratar, comem o pequeno almoço em pé, intoxicam os sentidos com as gentes mal dispostas do noticiário da manhã…

Outros decidem que não querem começar o dia assim e oferecem-se alguns minutos extra para si mesmos logo pela manhã.

Por vezes, isso implica acordar um pouco mais cedo (e talvez deitar mais cedo) mas o início sereno da manhã ajuda-os a encarar o dia com outra disposição e resiliência.

Algumas pessoas gostam de tomar o pequeno almoço calmamente, outros gostam de usufruir por uns momentos do espaço que têm (jardim, vista) enquanto bebem um café ou um chá, outros meditam, outros escrevem um diário e desenham as suas intenções para o dia, ou lêem algumas páginas de um livro.

Há pessoas que acham que isto é impossível porque já começam o dia a correr e atrasados. Nesse caso pode ser importante perceber primeiro se gostariam de começar o dia de um modo mais sereno e depois o que precisam de fazer para que isso aconteça. Se outros conseguem…o que precisarão para também o conseguirem?

Faça uma coisa importante logo de manhã

Quantos de nós já chegaram a meio ou ao fim da manhã e pensam “Para onde foi a manhã?”, “Não fiz nada do que queria!”.

E no dia seguinte…acontece o mesmo…e no outro, e no outro.

“Insanidade é fazer o mesmo e esperar resultados diferentes”, dizia-nos Einstein.

Uma das razões mais prováveis para isto acontecer é logo pela manhã sermos sugados pelo email. Começamos a ver o email, a responder, a resolver problemas e de repente a manhã foi-se. Alguns até começam logo a ver o email em casa.

Uma das rotinas que a maior parte das pessoas mais ocupadas e com alto desempenho têm é não começar o dia a ver o email e focar as primeiras horas de trabalho numa tarefa IMPORTANTE. E depois, a meio ou no fim da manhã, vêm o email.

Há pessoas que me dizem que não podem deixar de ver o email logo de manhã porque há algo que pode precisar da sua resposta.

Tipicamente isto acontece ou com gente que tem tempo para desperdiçar ou com aqueles que ainda não pensaram bem que se por acaso se atrasarem e chegarem uma ou duas horas mais tarde ao trabalho (sem ver o mail) o mundo…continua!

Costumo dar uma sugestão: na eventualidade de realmente no seu trabalho (e há profissões assim) haver uma alta probabilidade de os assuntos no email não poderem esperar uma hora ou duas, que abram a caixa de entrada, passem os olhos pelos emails e identifiquem se há algum desse tipo. Nesse caso abram-no e dêem seguimento. Caso todos possam esperar uma hora ou duas, foquem-se na tarefa importante e dêem seguimento aos emails mais tarde.

O que vai acontecer? Bem, a meio da manhã terá uma tarefa importante realizada ou com progresso…em vez de ficar a trabalhar até mais tarde. E dia-a-dia corre também o risco de começar a realizar o que é importante e a despachar assuntos. Um risco!